Matemática Financeira

Essa é a página raíz da parte de Matemática Financeira. Como o conteúdo é relativamente pequeno (em relação a outras partes da matemática), acho que vou finalizar com facilidade essa parte.

Me inspirarei no que eu aprendi em aula e, mais precisamente, em um livro chamado "Matemática Financeira" do professor Wili Dal Zot, que foi um material realmente útil pra aprender essa matéria que, no fim das contas, nem é tão dificil.

Porém, antes de começarmos a falar de Matemática Financeira, precisamos que você aprenda alguns Conceitos Básicos dessa área, que nortearão todo nosso estudo adiante. Sugiro que leia a descrição de todos os conceitos antes de clicar nos links e ver como eles interagem.

Objetivo da Matemática Financeira: A matemática financeira tem por objetivo estudar a evolução do dinheiro ao longo do tempo.

Juros (J): Juro é a quantia a mais que se paga por ter pego dinheiro emprestado. Por exemplo, se eu emprestar 100 reais pro Almir e dizer pra ele que quando ele me devolver eu quero que ele me dê 110 reais, estou cobrando 10 reais de juros pra emprestar a ele.

Principal (P, VA, C, VP): Principal é o valor que se aplica, ou que se paga, ou que se usa. Enfim, é o dinheiro que está em jogo no início e aquele em que se aplica os juros e outros encargos. No exemplo anterior, em que emprestei ao Almir, ele é os 100 reais. O principal também é conhecido como Capital, ou Capital Inicial.

Prazo (n, t): Prazo é o tempo. Sem nenhum mistério. No meu exemplo do Almir, vamos supor que eu emprestei pra que ele me devolvesse daqui a 3 meses. Esses 3 meses é o Prazo. Não estranhe usarmos a letra n nas formulas: acho que usam essa letra porque algumas formulas colocam o tempo como sendo um valor em potência, e é hábito usar n pra representar um expoente que não se conhece.

Montante (S, M): Montante é basicamente "Principal + Juros". É o valor final. No exemplo do Almir, são os 110 reais que ele vai me devolver no fim, ou seja, 100 de Principal e 10 de Juros.

Prestação (R): Quem é que nunca comprou numa loja em crediário e teve que fazer em várias vezes. Cada uma das parcelas que se paga é uma Prestação. Se o Almir resolvesse que ia dividir aqueles 110 que eu emprestei pra ele e pagar em 3 parcelas mensais de R$36,67, a cada vez que ele me pagasse uma parcela, ele estaria pagando uma prestação.

Taxa de Juros( i ): Normalmente os juros não são determinados assim como no meu exemplo, em que eu disse simplesmente "te dou 100, tu me devolve 110". Geralmente as pessoas pegam o valor do dinheiro emprestado e calculam uma porcentagem desse valor que acham razoável cobrar de juros. No meu exemplo, os 10 reais de Juros são, na verdade, 10% do total. Esses 10% é minha taxa de juros.

[Sistema de amortização, análise de investimento, etc... ver o conteúdo que falta]
    Paztejamos

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário