O Objetivo do Sistema Financeiro Nacional

Qual a razão de ser do Sistema Financeiro Nacional? Por que ele existe?

O Sistema Financeiro Nacional parte de uma idéia bem simples, que qualquer um tem ao receber seu salário: a idéia de que precisamos aproveitar nosso dinheiro ao máximo.

Para explicar, vamos supor que o país é dividido em dois grandes grupões: o primeiro grupo, conhecido como grupo dos agentes superavitários, ou poupadores, é das pessoas que recebem mais que gastam; o segundo grupo, conhecido como grupo dos agentes deficitários, ou devedores, é o grupo das pessoas que gastam mais que recebem.

Então, pra aproximar as coisas, vamos supor que o Jairo é do grupo dos superavitários e a Renata é dos agentes deficitários.

Se não existisse o Sistema Financeiro Nacional, a Renata, que gasta mais que recebe, ia precisar bater de casa em casa procurando agentes superavitários que emprestem dinheiro pra ela. Como os agentes superavitários não conhecem a Renata, ou eles não emprestariam pra ela, ou cobrariam juros absurdamente altos, que ela não poderia pagar (ela já é devedora, com juros então, aí sim ela se atola).

Por outro lado, o Jairo ia receber em sua casa um monte de devedores, e provavelmente só emprestaria para quem ele conhecesse e soubesse que ia pagar de volta.

Dessa forma duas coisas poderiam acontecer:
  • Muita gente ia ficar com dinheiro estocado em casa, parado, sem gastar, o que não traria valor nenhum para esse dinheiro;
  • Muita gente ia ficar precisando de dinheiro sem ter a quem recorrer pra conseguir pagar suas dívidas.
Assim, o Sistema Financeiro Nacional é um intermediário entre esses dois grupos de pessoas... um intermediário em quem tanto os poupadores quanto os devedores confiam.

Os poupadores, quando colocam seu dinheiro no Sistema Financeiro Nacional, ao depositar no banco ou comprar um título, estão colocando seu dinheiro a disposição dos bancos e outras instituições para que eles emprestem aos devedores, na forma de um financiamento, ou no cheque especial, etc. Certamente que os devedores deverão pagar um juros pelo dinheiro que pegaram emprestado. Esses juros são direcionados em parte ao poupador, que não emprestaria seu dinheiro de graça.

Paztejamos

2 comentários:

  1. Você é didático. Já pensou em trabalhar com educação financeira?

    ResponderExcluir
  2. Ótima didática! Parabéns. Ajudou muito.

    ResponderExcluir