Conceitos da Escola das Relações Humanas

Familia: A escola das relações humanas deturpa o conceito de família. A família, segundo a psicologia, é uma instituição baseada no amor e na tolerância. Assim, o individuo que faz parte de uma família não é rejeitado pelos seus defeitos. Um filho drogado ou uma adolescente grávida, apesar de seus erros, são amados pelos seus familiares. A família tem força suficiente para questionar as leis sociais e criar suas próprias verdades; a família promove ao indivíduo a idéia de auto-respeito e respeito ao próximo.

Já na administração organizacional, o conceito de família é uma estratégia de dominação que pretende tornar o ambiente da organização mais ameno.

O exemplo dado pelo professor é o da empresa Randon, que se dizia uma empresa familiar com o slogan "como é bom trabalhar na Randon". O dono da Randon, durante um evento da empresa, disse que gostava de andar no meio dos funcionários cumprimentando todo mundo e olhando o serviço deles porque se ele via alguém que não estivesse trabalhando direito ele tratava de demitir porque se não está fazendo o serviço bem não merece fazer parte da família. Dessa forma, o funcionário só é parte da família enquanto é compatível, se não ele é descartado, ao contrário do drogado numa família de verdade, que é amparado pela sua família independentemente dos defeitos.

Grupo: Um grupo é um conjunto de pessoas com um mesmo objetivo, interdependência entre seus membros e relações socio-emocionais, sem papeis definidos para cada membro (caso contrário, tornaria em desunião - por exemplo, se alguém fosse tivesse o papel de chefe, e outros não concordassem, o grupo se desfaria).

Na ditadura, inventou-se nas universidades a separação das turmas em cadeiras. Antes a turma entrava junto, estudava junto e se formava junto. Para evitar a formação de grupos na universidade, inventaram o sistema de cadeiras. Assim separam-se os estudantes, fazendo que sejam individuais e alienados quanto ao próximo, fazendo com que não tomem consciência, facilitando o conformismo. Tomar consciência aqui é dizer algo como "só por que eu não sou o administrador eu não posso te contestar?! tu não tá nos coordenando bem".

Pequeno Grupo: Deturpação do conceito de Grupo. É um grupo com os seus membros tendo papeis definidos.

Massa: Uma torcida de futebol é o exemplo que o professor deu para uma massa. Uma massa é um aglomerado de pessoas sem relação uma com as outras, temporário e dispersivo, ilógico, liberal e com alto grau de alienação coletiva. Na torcida ou no Carnaval é possível fazer de tudo: gritar, pular, se abraçar no próximo, beijar, tirar a roupa... sem que ninguém o próximo se importe e sem que cause grande espanto. Ali todos são do mesmo conjunto e não importa se ao lado está um rico, um pobre, um preto, um branco, um gordo, um magro... todos convivem alienados uns dos outros. Saindo dali ninguém se conhece e todo mundo volta a seu comportamento normal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário